Carboxiterapia no emagrecimento: 7 dúvidas sobre o método

A carboxiterapia é um procedimento de origem francesa, que ganhou fama nas clínicas de estética por seu efeito emagrecedor e pela recuperação do aspecto saudável da pele.

Só que nem sempre a carboxiterapia foi utilizada como um procedimento estético. De acordo com a Dr.ª Gabriela Aguilar, no ano de 1932, quando iniciou-se o uso da carboxiterapia, o tratamento era destinado apenas a pacientes com problemas de circulação nas artérias.

Após a descoberta de seu uso para fins estéticos, inúmeras clínicas de estética e dermatologia de diversos países aderiram ao método.

A carboxiterapia ainda é alvo de muita discussão, por isso, para que você tire as suas dúvidas sobre o assunto, nós respondemos sete perguntas sobre o tratamento e a sua influência no processo de emagrecimento. Acompanhe!

1. Qual é a ação do dióxido de carbono no nosso organismo?

A carboxiterapia faz uso de um componente que o próprio corpo produz, o dióxido de carbono, também conhecido como gás carbônico.

Funciona mais ou menos assim: o gás carbônico é produzido constantemente pelas células do nosso corpo (metabolismo celular) e depois que as células finalizam o seu trabalho em nosso organismo, o gás carbônico é liberado como um resíduo.

Acontece que em nossos pulmões, a ação dessas células se torna contrária, fazendo com que elas liberem moléculas de oxigênio para transportar o dióxido de carbono para fora dos pulmões.

Assim, quando pequenas quantidades de gás carbônico são injetadas logo abaixo da superfície da pele, fazemos com que o metabolismo celular aumente, e consequentemente o fluxo sanguíneo também.

2. Quais são os benefícios da carboxiterapia para a saúde?

Com a ação do gás carbônico, a carboxiterapia é capaz de:

  • Eliminar gordura localizada de várias regiões do corpo;
  • Reduzir a flacidez;
  • Prevenir as consequências negativas do efeito sanfona;
  • Aprimorar a estética da pele e restaurar sua estrutura;
  • Trazer de volta a elasticidade da região aplicada;
  • Suavizar rugas e olheiras;
  • Amenizar o efeito causado pela celulite;
  • Recuperar a pele de estrias e cicatrizes;
  • Fechar poros abertos, eliminando a famosa pele de casca de laranja.

3. Como funciona a carboxiterapia no emagrecimento?

A carboxiterapia é um dos métodos não cirúrgicos que faz parte da técnica de mesoterapia.

A mesoterapia é uma técnica clássica, que consiste na introdução de uma agulha especial no tecido subcutâneo (da pele). Medicações ou enzimas são introduzidas no tecido da pele, buscando eliminar os danos causados a essa pele ao longo dos anos por agentes internos e externos.

No caso da carboxiterapia, o gás carbônico é introduzido nas camadas da pele, ajudando a aumentar o metabolismo celular, melhorando a oxigenação, favorecendo a produção de colágeno e a queima de gordura.

4. Em quais partes do corpo a carboxiterapia é mais indicada?

As aplicações podem ser feitas em qualquer parte do corpo com acúmulo de gordura localizada, como:

  • Pescoço (papada);
  • Axilas;
  • Tríceps (tchauzinho);
  • Abdômen;
  • Flancos;
  • Culotes;
  • Glúteos;
  • Região acima do joelho;

Vale lembrar que cada parte do corpo pode exigir um número diferente de sessões, assim como o tipo de tratamento.

Por exemplo, se o paciente desejar eliminar estrias, serão necessárias de 4 a 6 sessões.

Já para os casos de celulite e pele com aspecto de casca de laranja, de 6 a 10 é a quantidade de sessões indicada para melhores resultados.

5. Como são as sessões de carboxiterapia?

Por ser pouco invasivo, além do conforto e eficácia, a carboxiterapia caiu no gosto dos adeptos de procedimentos de estética.

O tratamento é feito de forma rápida e completamente indolor e pode variar entre 15 e 30 minutos de aplicação.

A introdução da agulha é praticamente imperceptível, sendo possível sentir o gás adentrando a pele e fazendo seu efeito sem nenhum desconforto.

A frequência das sessões é de uma a duas vezes por semana, com excelentes resultados em uma média de 5 sessões para a maioria das regiões em que for aplicada.

6. Existe risco de toxicidade do dióxido de carbono na pele?

Por ser um composto produzido pelo nosso próprio organismo diariamente, não existe nenhum risco de toxicidade, já que o organismo não reconhece o gás carbônico como um corpo estranho. Assim, o seu metabolismo ocorre de forma natural.

Justamente por isso o dióxido de carbono é usado em vários outros tratamentos estéticos, não só na carboxiterapia, podendo haver uma combinação entre eles.

7. Afinal, a carboxiterapia emagrece mesmo?

A carboxiterapia auxilia no processo de emagrecimento, tanto por seus benefícios apresentados anteriormente, como pela melhora da autoestima, fator principal que mantém a maioria das pessoas no foco.

No entanto, se você realmente quer perder peso, apenas o tratamento com gás carbônico não será suficiente. Lembre-se de que um emagrecimento saudável requer planejamento alimentar e uma boa dose de exercícios físicos.

Ainda assim, esse procedimento é muito discutido, principalmente por parte da Associação Brasileira de Dermatologia. Algumas discussões giram em torno da falta de embasamento teórico-científico sobre o tema, de um possível desconhecimento sobre os seus efeitos à curto, médio e longo prazo, bem como sobre o profissional habilitado para realizar o processo.

Antes de aderir à carboxiterapia, consulte dermatologistas e avalie as condições do tratamento. A prioridade é a sua saúde, certo? 😉

Você já fez esse tratamento ou ainda está buscando orientações? Deixe um comentário!

 

Related Post

Editor