Dieta Low Carb: reduz o carboidrato, proporciona a perca peso e protege o coração

A dieta low carb é a maior aliada para aqueles que desejam perder peso em pouco tempo. Este modelo traz resultados, pois garante uma reeducação alimentar. A dieta consiste em reduzir os carboidratos consumidos no dia a dia.

Normalmente a alimentação padrão deve ser de 50 a 55% de nutriente, mas no low carb de todas as calorias do dia, somente 45% deve apresentar o carboidrato.

Para quem está acima do peso, pode provocar a perca, inclusive reduzir a gordura corporal. Esta dieta também é benéfica para quem precisa combater algumas doenças.

Ao aderir é possível melhorar o controle da glicemia e ser favorável para quem é diabético. Conforme profissionais também é possível proteger o coração, já que reduz o risco cardiovascular por diminuir os níveis triglicerídeos.

Para os adeptos, além de emagrecer e ficar saudável ocorre à perda de peso com a alimentação balanceada.

Antes de começar a Dieta Low Carb

Para garantir bons resultados o ideal é ter um acompanhamento. Isto é importante, pois o profissional auxilia o seu plano alimentar.

A dieta pode levar algumas restrições o que causa deficiências nutricionais. Como consequência isto pode interferir nos resultados.

Para manter-se saudável é preciso associar as práticas de exercícios físicos. O cuidado deve se estender do corpo para a mente.

Ao reduzir os itens na alimentação, procure fazer de forma gradativa, assim é possível que ocorra uma perda de peso promissora.

Alimentos amigos low carb

São permitidos o consumo de verduras, carnes, frutas com baixo açúcar e carboidratos, salada, berinjela, abacate e couve. Entretanto, alguns precisam ser excluídos da sua alimentação.

O recomendado é não consumir bebidas alcoólicas, pãos, macarrão instantâneo, salgadinhos, óleo e refrigerante. Ou seja, tudo que não for natural não deve estar em seu prato.

Os carboidratos premium como os integrais são ricos em fibras e possui e baixo índice glicêmico (IG). Exemplo, são as raízes como batata-doce, inhame, mandioca e cará.  O açúcar branco também deve ser removido do cardápio, portanto, dê preferência para açúcar de coco, mas em doses pequenas.

Um prato equilibrado e saudável deve apresentar vegetais low carb, como:

Couve-flor: a couve flor é excelente para substituir os alimentos que são ricos em carboidrato. Uma xícara de chá de couve-flor tem apenas 5 g de carboidratos.

Abobrinha: a abobrinha possui 4 g por xícara de chá de carboidrato. Vale apostar na hora de preparar o seu macarrão de legumes.

Brócolis: em uma xícara de chá de brócolis é possível garantir 100% da quantidade de vitamina C. Com baixo carboidrato ele pode ser consumido a vapor, refogado, na água e sal e muito mais.

Tomate: bastante versátil e apenas com 5 g de carboidrato por xícara pode acompanhar o seu espaguete de abobrinha ou em saladas frias.

Espinafre: com diversos benefícios, o espinafre possui 4 g de carboidrato por xícara.  Na hora de fazer o seu prato vale usar como recheio da sua panqueca saudável.

Estes itens acima são apenas alguns dos passos para quem deseja melhorar o cardápio low carb. Aproveite e conheça centenas de receitas no e-book, confira aqui.https://www.receitasfitelowcarb.com/

Estudos que a Dieta low carb ajuda o metabolismo

O estudo por Katarina Borer, professora da Escola de Cinesiologia da Universidade de Michigan, o metabolismo é beneficiado nesta dieta.

Participaram do estudo no EUA 32 mulheres saudáveis entre 50 e 65 anos. Nenhuma das pacientes tinha quadros de diabetes ou pré-diabetes.

No estudo elas faziam três refeições diárias com 30% de carboidratos e tiveram redução de 30% na resistência à insulina. As que faziam três refeições diárias com 60% de carboidratos, não tiveram redução na resistência e o nível de insulina.

As mulheres foram divididas em quatro grupos. A primeira sendo com dieta rica em carboidratos com exercícios, sem exercícios, com baixo carboidrato sem exercícios e que praticavam exercícios.

Todos os pratos foram feitos nos laboratório (na noite anterior ao estudo e dois realizadas de manhã e de tarde). Conforme a professora, cada prato tinha 800 calorias, sendo:

  • Baixo teor de carboidratos era composto por: 30% carboidratos, 45% gorduras boas e 25% de proteínas.
  • Ricas em carboidratos eram compostas por: 60% de carboidratos, 15% de proteínas e 25% de gorduras boas.

Conforme Borer na atividade física o corpo precisa de energia e isto desencadeia hormônios que liberam açúcar no fígado. Com isto os tecidos do corpo se tornam resistentes à insulina para que os músculos usem esse excesso de açúcar.

Caso os tecidos não usem, faz com que o açúcar fique elevado. Ou seja, com a atividade depois da alimentação a refeição garante energia ao invés do fígado.

No geral, os resultados são de curto prazo, porém é recomendado que os exercícios sejam feitos após a refeição da dieta low carb para melhora do metabolismo.

 

Juliana Correia
 

Fitness Coach

Click Here to Leave a Comment Below 0 comments

Leave a Reply: